sábado, 18 de novembro de 2017

Jenilson pede mais apoio à pecuária e reestruturação do núcleo da SEAP em Tarauacá


O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) se reuniu com o secretário de Estado da Secretaria de Agropecuária do Acre (SEAP), José Carlos dos Reis, para pedir ao gestor a reestruturação do núcleo da pasta no município de Tarauacá, localizado a 450 km da cidade de Rio Branco (capital). O encontro foi realizado no gabinete do secretário. O deputado estava acompanhado do gerente da SEAP em Tarauacá, Fernando Feitosa. 



O município de Tarauacá concentra o terceiro maior rebanho bovino do Acre, com cerca de 200 mil animais, segundo dados do IDAF. “Esses números demonstram a importância da reestruturação do núcleo da SEAP no município, pois, além de Tarauacá ser o maior produtor da carne bovina do Acre, também é uma cidade de potencial agrícola, como, por exemplo, estamos exportando por mês cerca de 15 toneladas de banana para Cuiabá”, argumentou o deputado ao gestor. 


A reestruturação do núcleo da SEAP tem como objetivo fortalecer o agronegócio na cidade, ou seja, apoiar o criador taraucaense, principalmente o pequeno criador que às vezes desconhece as informações pertinentes aos meios de acesso ao financiamento público, como criar os animais para que seja possível exportar para os grandes centros do país. “Tudo isso vai de encontro ao slogan da gestão: Novo Acre: governo parceiro, povo empreendedor”, pondera Leite.


Assessoria

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Jenilson Leite discute situação dos estudantes brasileiros na Bolívia com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil


O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) foi à Brasília, capital do país, discutir com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil sobre a situação dos estudantes brasileiros que estudam medicina na Bolívia, país vizinho ao Estado do Acre. Jenilson Leite foi recebido pelo assessor parlamentar do Itamaraty, Igor Resende, e Paulo Seque, conselheiro do Ministério.

No Ministério, o presidente da Comissão de Segurança Pública da ALEAC, apresentou dois problemas a pasta, o primeiro foi sobre a emissão de carimbos do Itamaraty e o segundo diz respeito ao reconhecimento do Ministério da Educação da Bolívia do visto fronteiriço.

O deputado cobrou do governo brasileiro eficiência e agilidade na organização dos carimbos que valida os documentos dos cidadãos que pretende cursar medicina na Bolívia. “O Itamaraty demora demais para devolver os documentos para que os estudantes ingressem nas universidades bolivianas, por isso viemos ao Ministério cobrar uma solução para o caso, ou seja, agilidade e eficiência na devolução dos documentos”.

O conselheiro Paulo Seque prometeu que irá buscar meios de sanar o problema, mas também salientou que poderá haver uma descentralização desse atendimento, se por ventura, a Bolívia aceite participar da Convenção da Apostila de Haia, em vigor no Brasil desde 2016. Esta Convenção ou Acordo Internacional tem o objetivo de agilizar e simplificar a legalização de documentos entre os 112 países signatários, permitindo o reconhecimento mútuo de documentos brasileiros no exterior e de documentos estrangeiros no Brasil. “Se a Bolívia aderir ao acordo este documento poderá ser feito nos cartórios do país, descentralizando o problema. Vamos dialogar com os representantes da embaixada da Bolívia”, disse Seque.

No tocante ao visto fronteiriço, o deputado solicitou que o Itamaraty cobre celeridade na resposta do acordo firmado entre ALEAC e a representação boliviana para emigrantes em Brasiléia. Pelo acordo, o ministério da educação do país vizinho reconhece o visto fronteiriço dos estudantes brasileiros que moram nos municípios da fronteira do Brasil, mas cursam medicina em Cobija. Antes era necessário o passaporte do Mercosul para ter direito ao visto de estudante. Segundo Leite, “o processo está em andamento, mas é preciso uma solução definitiva e rápida para o caso”.

O Cruzeirense ainda sente o resultado do desgoverno de Vagner Sales



As ruas destruídas de Cruzeiro do Sul , município do interior do Acre, são os reflexos do desgoverno de Vagner Sales ( PMDB). O apelido de Leão do Juruá só faz  sentido se for feita uma analogia em que ele  é o rei da malversação e o erário público sua presa preferida. 

O atual prefeito realiza um trabalho de enxugar gelo. Os serviços de tapa buracos não demora um mês e já pedem socorro novamente. O prefeito irmão também do PMDB, apesar de não estar envolvido em falcatrua autoriza gastos desnecessários com viagem à China. O seu secretário vai torrar só em diária pela tour que fez por Canadá a China mais de 11 mil, para conhecer uma suposta usina que transforma o lixo em energia. Tudo balela. 

Voltando ao bom ex-administrador que deixou uma cidade em meio a lama no sentido literal, mas o acesso a sua fazenda está melhor que as ferrovias alemães, 
Continua se auto intitulado  o dono de votos que elege poste, a exemplo da filha, cuja consequência da eleição dela  são obras inacabadas como a creche do Miritizal, o estádio Cruzeirão que ele inaugurou de mentirinha, o mercado da carne também entra nessa lista das inaugurações fajutas, que posteriormente o atual prefeito teve que reinaugurar. 

O poderão chefão em entrevista a uma rádio local chegou a dizer que cedeu o mandato dele de senador ao ilustre visitante do Acre, Márcio Bittar, seu correligionário. Por aí se tira quão prepotente é o sujeito. 

Cruzeiro do Sul sente as consequências da péssima  administração do peemedebista que governava essa cidade como o balcão de negócios de sua fazenda. O resultado é: cidade no escuro, apesar de um preço exorbitante na taxa de iluminação pública e ruas que parecem ramais.

Só para não esquecer, ele é aliado do Temer, o homem responsável pela volta da lenha no lugar do gás de cozinha, da alta da gasolina e da escravidão legalizada. 

Por Leandro Matthaus

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Jesus Sérgio ameaça: “Se o PT implodir a chapinha, o PDT deixará a FPA

Blog do Crica



“Para a direção nacional do PDT não interessa ter um filiado como candidato a vice-governador, a prioridade é conseguir eleger deputado federal”. Com este argumento o deputado Jesus Sérgio (PDT) reagiu ontem à coluna às pressões que, segmentos do PT estão fazendo para implodir a chapa formada por candidatos de partidos pequenos para disputar vagas na Câmara Federal. “Está tudo acertado com a direção nacional que se o PT criar dificuldades a que o PDT tenha um parlamentar federal, no Acre, o PDT vai buscar este espaço na oposição”, ameaçou. Jesus descarta qualquer possibilidade dele disputar a eleição para Federal dentro do chapão do PT, podem esquecer esta possibilidade. Afirma ainda que há um pensamento de unidade e de reação a qualquer manobra do PT para destruir a chapa que o PDT vem trabalhando para montar. O PT tem que aprender respeitar os aliados, dispara o pedetista.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Porto Walter: a cidade dos bons narradores esportivos


O município de Porto Walter, localizado a mais de 600 km de Rio Branco (capital), pode ser considerado o maior celeiro de narradores esportivos. Os vozes de ouro da pacata cidade percorreram todo o Vale do Juruá em 2018, comandando as emoções nos estádios dos municípios que fazem parte da região. 

Geovanny Correia, Guarsone Melo e Juarez Oliveira forma o trio que encantam e alegram a multidão nos estádios e nas ondas sonoras das rádios por onde passam. 

Pode-se incluir nesta lista das boas e marcantes vozes do rádio juruaense, Evenilson Souza, que também é natural de Porto Walter, narrador da Rádio Integração de Cruzeiro Sul. 

O trio GGJ transmitiu as finais dos campeonatos de Porto Walter (toda edição), Marechal Thaumaturgo, Mâncio Lima ( final realizada durante a festividade do primeiro festival do coco), o copão do Vale do Juruá na abertura do estádio Cruzeirão em Cruzeiro do Sul, além da final do campeonato jordanense na região de Tarauacá. 

Dos três nomes, Geovanny Correia é o mais famoso, o narrador já percorreu quase todo o Estado, bem como comandou as narrações esportivas do sistema público do Acre durante os campeonatos estaduais, quando o Nauas jogava na elite do acreano. 

Eles começaram a narrar na beira dos gramados de Porto Walter em alto-falante e depois migraram para as ondas sonoras das rádios do interior acreano e atualmente são as atrações dos jogos, além dos atletas, claro. 

Por Leandro Matthaus

Além de Sanderson Moura, outro tarauacaense disputará uma vaga para o Senado em 2018

Um dos melhores advogados do Acre na atualidade e filho de Tarauacá entrará na briga por uma vaga ao Senado Federal em 2018. Outro filho da terra do abacaxi que já anunciou o nome como pré-candidato é   o jurista criminalista Sanderson Moura (PTC).
 
A  pedido do mesmo, o blog não revelará o nome do pretendente. 

Por Leandro Matthaus 

Trabalhadores nascidos no mês de novembro começam a receber PIS a partir desta sexta-feira (17)


Os trabalhadores nascidos no mês de novembro começam a receber o abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) a partir desta sexta-feira (17), referente o calendário 2017/2018, ano-base 2016.

Os valores variam de R$ 79 a R$ 937, conforme o tempo de trabalho durante o ano passado. Quem tem conta na Caixa, vai receber o crédito automaticamente a partir desta terça-feira (14).

Ao todo, estão disponíveis R$ 1.265.822.156,00 para 1.778.726 de trabalhadores. Para saber o valor do benefício, basta acessar o site www.caixa.gov.br/PIS ou ligar para o telefone: 0800 726 0207.

Os recursos estão disponíveis para o trabalhador inscrito no programa há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2016 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.

Quem tem o Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir a uma casa lotérica, a um ponto de atendimento Caixa Aqui ou aos terminais de autoatendimento da Caixa. Caso não tenha o cartão e não tenha recebido automaticamente em conta, o valor pode ser retirado em qualquer agência da Caixa, basta apresentar o documento de identificação.

Jorge Viana participa da Conferência do Clima e teme retrocessos ambientais no Brasil

O senador Jorge Viana participa da 23ª Conferência do Clima (COP-23) em Bonn, na Alemanha e, como presidente da Comissão de Mudanças Climáticas do Congresso Nacional, lidera uma comitiva de senadores e deputados que discutem com representantes do mundo inteiro como contribuir para reduzir a emissão de gases que causam o aquecimento global.

Até o dia 17 de novembro, governos reunidos na COP 23 vão procurar avançar a implementação do Acordo de Paris e desenvolver diretrizes sobre como pontos do Acordo poderão ser implementados em diversas áreas, debatendo temas como financiamento, transparência, adaptação, redução de emissões de gases, capacitação e tecnologia.

Para Jorge Viana, o grande desafio do Brasil é fazer o “dever de casa”. “Nós fizemos uma reunião com o ministro do Meio Ambiente, Zequinha Sarney, para discutir como o Brasil pode implementar o Acordo do Clima. Mas acima de tudo para falar sobre como enfrentar essa agenda equivocada que tanto o congresso quanto o atual governo federal tentam impor trazendo retrocessos para o meio ambiente”, declarou o parlamentar.

Como “medidas equivocadas”, Jorge Viana citou as medidas provisórias do governo Temer para reduzir áreas de preservação ambiental consolidadas no país. 

“O momento que nós estamos vivendo é terrível. Estamos vendo ações combinadas de grupos conservadores tentando destruir uma história bonita que o Brasil construiu nessa área nos últimos anos. Quando a sociedade se mobilizou, com apoio de parte do Congresso, o governo voltou atrás em relação a essas medidas, mas é preciso continuarmos atentos. O Brasil está correndo riscos nessa área”, alertou.

As metas enviadas pelo Brasil ao Acordo de Paris prometem reduzir as emissões de carbono em 37% (com relação a 2005) até 2025 e em 43% até 2030, com previsão de medidas em todos os setores da economia: do combate ao desmate ilegal, que deve ser zerado até 2030, até uma expansão de fontes renováveis como a solar e a eólica na matriz energética. Jorge Viana é autor de um Projeto de Lei no Senado que torna obrigatório o cumprimento dessas metas, até então voluntárias.

Entre os parlamentares integrantes da comitiva na COP-23 estão as senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Lídice da Mata (PSB-BA), o presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, Nilton Tatto (PT-SP), e o deputado federal Léo de Brito (PT-AC). Nesta quarta-feira (15) será realizado um evento do Congresso Nacional Brasileiro no Espaço Brasil da Conferência do Clima.

Jenilson leva reivindicações dos produtores rurais de Jordão ao superintendente do Basa no Acre



O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) se reuniu com o superintendente do Banco da Amazônia no Acre, André Luiz Rodrigues Vargas. Na pauta do encontro, ocorrido na segunda-feira (13), o parlamentar apresentou a Vargas as reivindicações dos produtores rurais de Jordão que pedem agilidade na liberação dos empréstimos referentes aos Programas Mais Alimento e o Pronaf.


A solicitação do deputado ao gestor do banco de fomento no Acre para que haja agilidade na liberação dos recursos aos produtores jordanenses, atende ao pedido da presidência do sindicato dos trabalhadores rurais do município.

Os programas de fomento Pronaf e Mais Alimentos contemplam agricultores familiares assentados pelo Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA) ou beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) que não contrataram operação de investimento sob a égide do Programa de Crédito Especial para a Reforma Agrária (Procera) ou que ainda não contrataram o limite de operações ou de valor de crédito de investimento para estruturação no âmbito do Pronaf. Outro requisito para receber o benefício, é ter obtido renda familiar anual menos do que vinte mil reais.

Estes programas tem objetivos estimular a geração de renda e melhorar o uso da mão de obra familiar, por meio do financiamento de atividades e serviços rurais agropecuários e não agropecuários desenvolvidos em estabelecimento rural ou em áreas comunitárias próximas. O diferencial desses empréstimos é que os produtores contraem, são porque a maioria dos juros é pago pelo governo federal.

Segundo André Luiz, o trabalho obedece a protocolos e que o objetivo é esvaziar todas as demandas que já estão em andamento para dar continuidade às novas, pois a demora é por causa limitação operacional da unidade, pois há muitas propostas para serem avaliadas. Com relação aos produtores de Jordão, o superintendente respondeu que os processos serão reavaliados e até janeiro de 2018 dará uma resposta positiva aos beneficiários.

Para o deputado Jenilson Leite, a liberação desses recursos é de suma importância para que os produtores melhorem e aumente sua produção agrícola, por conseguinte, obtenha uma renda familiar maior, logo, com certeza melhorará também a vida dos beneficiados. “Além de beneficiar diretamente o pequeno agricultor, há também uma melhora no comércio local com a circulação do capital financeiro no município, por isso estamos aqui pedindo ao superintende do Basa que agilize os processos dos trabalhadores rurais de Jordão”, pondera o parlamentar.

Fotos: Jardy Lopes

Acre faz levantamento de grávidas com problemas de ansiedade e depressão

Intenção é levar formulários para todas as cidades do interior. Sesacre quer identificar grávidas que sofrem de algum distúrbio.

Por Jornal do Acre 2ª edição, Rio Branco

Levantamento quer identificar quantas mulheres sofrem com distúrbios durante a gravidez (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre ).

Pela primeira vez, o Acre está fazendo um levantamento de mulheres grávidas que enfrentam problemas de saúde ligados a ansiedade ou depressão.A Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) e outros departamentos ligados à ela firmaram uma parceria com o Instituto de Pesquisa Pequeno Príncipe para identificar a quantidade de gestantes que sofrem desses distúrbios.

“É importante para a gestante um acompanhamento médico. Para poder falar o que está sentindo, se o companheiro, que é quem está mais perto, perceber alguma mudança, procurar o médico. Porque a depressão na gravidez é muito comum”, explica a psicóloga Angela Bley.

E, por conta de mudanças como essas, é importante que as futuras mamães passem a receber mais atenção dos médicos e da própria sociedade.A também psicóloga e coordenadora do projeto, Clarice Zolti, diz que a pesquisa se deu devido à falta de informações relacionadas a problemas durante a gravidez.

“A gente está percebendo que não há um estudo a respeito de como andam os níveis de ansiedade e depressão nas gestantes. Porque muito se tem falado ultimamente na depressão pós-parto, mas a gente sabe que a depressão pós-parto muitas vezes não é deflagrada só por problemas no parto ou após o parto. Normalmente isso já vem no histórico de situação emocional da gestante ou da família”, destaca.

O trabalho de pesquisa já é realizado há um ano nos municípios de Rio Branco e Brasileia, mas a quantidade de questionários respondidos ainda é pequena e não há números. O gerente de ações estratégicas da Sesacre, João Paulo Silva, explica os motivos.

“Nós tivemos uma troca de gestão dentro da área técnica da mulher e isso trouxe um pouco de prejuízo no tocante do material dentro dos municípios. A gente também passou por um processo de troca de gestão nos municípios também”, justifica

TARAUACÁ: VEREADORA JANAINA FURTADO SE REÚNE COM ATLETAS DO VOLEIBOL



A Vereadora Janaina furtado participou de uma conversa com atletas do voleibol atendendo um chamado dos mesmos, que lutam para que a modalidade seja mais reconhecida e que competições possam ser organizadas. 

“Na quinta feira, eu e a amiga Edna Yawanawa, Secretária Municipal de Esportes, tivemos uma conversa com um grupo de atletas praticantes do Voleibol. Eles reivindicam apoio para a modalidade e a realização de competições municipais. Nos comprometemos em buscar o apoio para a realização de um campeonato de voleibol de areia ainda este ano, na quadra ao lado do ginásio” disse a vereadora.

(assessoria)

domingo, 5 de novembro de 2017

Lamentável que trinta 30%dos inscritos tenha faltado ao ENEM no primeiro dia

Neste domingo, os alunos fizeram provas de ciências humanas e linguagens, além da redação. O segundo dia de provas será no próximo domingo (12), com matemática e ciências da natureza.

Por Laís Lis, G1, Brasília

A diretora de Gestão e Planejamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Eunice Santos, afirmou neste domingo (5) que os dados preliminares apontam que 30,2% dos candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 não compareceram ao primeiro dia de provas. Segundo ela, esse percentual ficou dentro da média dos últimos anos.

Pela primeira vez, o Enem passou a ser realizado em dois finais de semana. Neste domingo, os alunos fizeram provas de ciências humanas e linguagens, além da redação, que teve como tema os desafios da educação de surdos no Brasil.


Dos 6.731.344 inscritos, 2.033.590 se ausentaram nesse primeiro dia. Eunice Santos ponderou, no entanto, que esse número poderá sofrer mudanças já que os dados ainda estão sendo copilados.


Segundo o Inep, 273 participantes foram eliminados no primeiro dia do Enem. Desses, 264 foram desclassificados por descumprimento de regras gerais do edital e 9, por terem algum equipamento identificado pelo detector de metais. Na edição do Enem do ano passado, houve 3.942 eliminações no primeiro dia de prova.

Entre os candidatos eliminados em 2017 está um que foi encontrado com um fone de ouvido. Segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho, inicialmente, se pensou que o fone fosse um transmissor, mas depois a polícia afirmou que não era o caso. O ministro, no entanto, não quis informar em qual estado ocorreu o fato "por uma questão de segurança".

Balanço

Após a aplicação da prova, Mendonça Filho fez um balanço do primeiro dia em que avaliou que "tudo correu bem".


“Tudo ocorreu bem tendo em vista o tamanho do exame”, disse em entrevista à imprensa concedida em Brasília.

O ministro afirmou que, ao longo do dia, houve poucas ocorrências e que dois delegados da Polícia Federal acompanharam a aplicação do exame do prédio do Inep, em Brasília.

Ele confirmou que dois candidatos saíram da sala com o caderno de provas antes do horário permitido. Segundo o ministro, um desses candidatos já foi identificado e será eliminado.


Mendonça Filho afirmou ainda que um terceiro candidato, que fazia a prova em Brasília, foi encontrado com um cigarro de maconha no bolso. “Mas pelo menos foi permitido que ele concluísse sua prova”, disse. Segundo o Inep, a polícia identificou o estudante, apreendeu o cigarro, mas ele pôde terminar a prova normalmente.

Falta de energia

O Inep informou também que apenas duas turmas não conseguiram concluir as provas neste domingo, uma em Teresina (PI) e outra em Uruaçu (GO).


Em ambos os locais de prova, faltou energia e os estudantes não fizeram o exame. Para esses candidatos (cerca de 2.300), haverá uma nova prova nos dias 12 e 13 de dezembro, mesmas datas em que os candidatos privados de liberdade farão o exame.




Segundo dia de provas




O segundo dia do Enem 2017 está marcado para o próximo domingo, 12 de novembro, com a realização das provas de matemática e ciências da natureza.


"Temos uma clara percepção de satisfação com a divisão do Enem em dois domingos por parte dos candidatos espalhados pelo Brasil como um todo. E a gente continua acompanhando e assegurando que a segunda etapa no dia 12 vai ocorrer dentro da mesma normalidade e tranquilidade", disse o ministro da Educação.

sábado, 4 de novembro de 2017

Depasa promove atividades itinerantes sobre saneamento integrado no Jordão

Agência AC

Uma nova realidade está sendo construída na área urbana de Jordão com as obras de infraestrutura das redes e água e esgoto, drenagem e pavimentação, num investimento de R$ 20 milhões feito pelo governo do Acre.


O ritmo de trabalho a cada dia ganha mais intensidade, em que as frentes de serviços atuam na perspectiva de concluir em 2017 o sistema de abastecimento de água na comunidade Novo Porto, rede de saneamento básico no bairro Novo, além de avançar nas etapas do terminal de transbordo e rampa atracadouro.


Paralelamente a essas frentes de serviços, outra atuação técnica torna-se indispensável para o andamento das obras. Trata-se das ações itinerantes dos agentes sociais do Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa).


Agentes do Depasa dialogam com a comunidade sobre saneamento integrado (Foto: Cedida)

“O contato direto entre a população e os nossos técnicos são fundamentais para o andamento dos serviços. O ato de ouvir as sugestões e dúvidas dos moradores, além de repassar informações sobre o funcionamento das obras e evitam a possibilidade de transtornos para a comunidade em torno das construções”, relata o diretor-presidente do Depasa, Edvaldo Magalhães.

Com o reforço da equipe social, os agentes da autarquia iniciaram nesta semana, o reforço das ações itinerante e as articulações com órgãos públicos municipais ligados as áreas de infraestrutura, ação social, saúde e meio ambiente.

“Orientamos os pais para que não deixem as crianças brincarem perto dos maquinários, para evitar os riscos de acidentes, além de noções sobre consumo racional da água e o descarte correto do lixo domiciliar”, informa a assistente social do Depasa Cristiana Cardoso.

Cerca de sete quilômetros serão pavimentados no Jordão (Foto: Arison Jardim/Secom)
Saneamento integrado

Os investimentos na cidade de Jordão são oriundos do Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser), conduzidos pelo Depasa e pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan).

Outras cidades como Porto Walter, Marechal Thaumaturgo e Santa Rosa do Purus também são contempladas com o projeto. No total, cerca de R$ 100 milhões estão sendo investidos em saneamento ambiental integrado.